A Oração de Enos

“A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome do Senhor” (Gn 4.26)

Invocar o nome do Senhor é reconhecer Nele o Criador,dos homens todos, o Salvador e Redentor do pecador.
Invocar o nome do Senhor é saber que só Ele é Deus,Que pode abençoar e perdoar os que são seus.

Para invocar o nome do Senhor, necessário é saberQual nome Ele tem. Que graça Dele provém.
O que pode Ele fazer… Se Ele vai nos receber…

Invocá-lo é conhecê-lo. É reconhecê-lo como Deus Único e suficiente, dono e soberano da Terra e dos céus,
O Senhor da eternidade, que opera em fidelidade.

Do primeiro casal vieram todos os seres humanos (Gn 3.20), por isso Eva recebera esse nome especial. A Bíblia nos conta a história do começo da humanidade e informa que Adão e Eva tiveram muitos filhos e filhas (Gn 5.4) além de Caim e Abel, que foi morto por seu irmão.

Abel era um homem de Deus, possuindo um coração contrito e quebrantado diante do Senhor. Ele era pastor de ovelhas e procurou entre todas a mais formosa, separando “das primícias” de seu rebanho, o melhor da gordura deste, para oferecer ao Senhor Deus como sacrifício de adoração (Gn 4.4). Caim, por sua vez, ofereceu apenas, do fruto da terra, uma oferta ao Senhor. Nada de especial. Nada movido pelo amor e em atitude de verdadeira adoração, apenas uma obrigação… E a oferta de Caim não foi aceita pelo Senhor.
Ele, então, abrigou pensamentos maus, em seu coração, para destruir seu irmão Abel. Ele não podia permitir que Abel fosse aceito e ele rejeitado, e o matou.

Caim permitiu que a semente do mal germinasse fortemente em seu coração, fazendo brotar a inveja, o ódio, e arquitetou a maldade e separou-se de Deus (Gn 4.16).
A descendência de Caim passou a seguir os caminhos tortuosos abertos por ele, e, distante de Deus, esta escolheu as trevas, o homicídio, a poligamia, a vingança, o ódio.

Logo após a morte de Abel, Deus consolou o coração de seus pais Adão e Eva dando-lhes outro filho semelhante a Abel, ao qual deram o nome de Sete.  A raiz hebraica deste nome significa “renovo”, “rebento”.  Sete foi o renovo da fé em Deus e da esperança do bem novamente habitando o coração humano, trazendo-o mais perto do bondoso Criador.

E Sete também formou uma família, gerando um filho que marcaria a sua geração: Enos.
Enos nasceu em um momento muito especial, quando se formava na sociedade humana uma distinção muito nítida entre os filhos de Deus, descendentes de Sete, e os filhos dos homens, descendentes de Caim. A escolha dos princípios morais de cada uma dessas linhas hereditárias era clara: havia uma diferença capital entre as duas descendências. A escolha do mal enchia o coração dos filhos de Caim e a vida humana foi se degradando cada vez mais.
Quanto aos descendentes de Sete, o registro bíblico nos informa que após o nascimento de Enos “daí se começou a invocar o nome do Senhor”.

Há crianças que vêm ao mundo com um dom especial, um chamado para uma mudança na sua geração. Enos marcou sua geração com o chamado para uma volta ao Deus Criador. Um retorno à santidade. À busca da Face do Deus Todo-Poderoso.

Abel buscou a Deus através da adoração, oferecendo o sacrifício do melhor de seu rebanho, e foi aceito. Enos, o neto de Adão e Eva, leva seus descendentes a buscarem a Deus através da oração – da invocação do nome do Senhor.
Esta é a primeira menção que temos na Bíblia sobre a oração. Oração tão forte e intensa que mudou a geração de Enos, pois abriu-se uma “escola de oração”, ou seja, a partir daí, todos os que queriam começaram a buscar a presença de Deus. E da descendência de Enos veio Enoque, que buscou a Deus tão intensamente e com tanta intimidade, que foi trasladado para os céus – não foi mais encontrado na terra, pois Deus o tomara para Si.

Invocar o nome do Senhor significa buscá-lo de todo o coração, crendo que Ele é “galardoador dos que o buscam”, isto é, que Ele responde às nossas orações e nos atende consoante a sua bondade e misericórdia, aleluia!
A descendência de Caim toda pereceu com as águas do dilúvio. Deus salvou a descendência de Enos, através de Noé e sua família. Sabemos que esta história está para se repetir novamente, quando o Senhor Jesus retornar para reinar sobre a terra, Ele fará separação entre os homens e reinará eternamente com os que invocam o seu nome, com os que buscam a sua Face e o amam.

Vale a pena orar! Vale a pena buscar a Face do Senhor, pois Ele está sempre perto dos que o buscam (Is 55.6-7)! Experimente!

Compartilhe